Mastoidectomia – O que é e quando este procedimento é necessário?

Antes de você entender o que significa a mastoidectomia, é importante também saber o que é mastóide e onde ele está no nosso corpo. Mastóide é uma parte do osso temporal do crânio, que fica localizada atrás e um pouco abaixo da orelha. Foi projetada como uma pequena protuberância óssea e é composta por uma série de pequenas cavidades cheias de ar, conhecidas como células mastoideas, que se comunicam com o ouvido médio através de canais. Essa estrutura é importante para a saúde auditiva e equilíbrio do ouvido interno, mas também pode ser afetada por infecções, sendo assim necessário uma intervenção.

O que é mastoidectomia?

A mastoidectomia é um procedimento cirúrgico no campo da otorrinolaringologia, utilizado principalmente para tratar condições graves ou crônicas que afetam a mastóide. Conduzida por profissionais experientes, é realizada quando outras formas de tratamento não resolvem problemas específicos relacionados ao ouvido médio, oferecendo uma solução eficaz. Para que o resultado seja o melhor possível, é essencial que o paciente compreenda as restrições para este procedimento, assim como os cuidados necessários durante o processo de recuperação. Conheça outros procedimentos cirúrgicos comuns.

Quando este procedimento é necessário?

As indicações clínicas, em sua maioria, são:

  1. Infecção crônica no ouvido médio (otite média crônica)
    Sintomas: Otorréia (secreção purulenta pelo ouvido), dor persistente, perda auditiva, sensação de pressão ou plenitude no ouvido.
  2. Colesteatoma
    Sintomas: Perda auditiva, drenagem com odor forte, dor no ouvido, tontura.
  3. Mastoidite aguda
    Sintomas: Dor severa atrás da orelha, febre, inchaço e vermelhidão na área mastóide
  4. Abscesso perimastoidiano ou subperiósteo
    Sintomas: Inchaço e dor severa atrás da orelha, com possíveis sinais de infecção sistêmica como febre alta.
  5. Tumores na mastóide
    Sintomas: Massa ou crescimento atrás da orelha, perda auditiva, dor.

Quais são os tipos de mastoidectomia?

  1. Mastoidectomia simples: Remove células mastoides infectadas.
  2. Mastoidectomia radical: Remove estruturas mastóides e parte do ouvido médio.
  3. Mastoidectomia radical modificada: Similar à radical, mas preserva mais estruturas do ouvido médio.
  4. Mastoidectomia com timpanoplastia: Combina remoção de tecido infectado com reconstrução da membrana timpânica.

Como é feita a cirurgia?

Entendemos que alguns pacientes possam ter medo de passar por uma cirurgia, é perfeitamente normal, mas não se preocupe, a mastoidectomia serve para melhorar a qualidade de vida. A mastoidectomia é um procedimento realizado sob anestesia geral, o que significa que o paciente permanece adormecido e não sente dor durante a cirurgia. As incisões são geralmente feitas por dentro e atrás da orelha, utilizando endoscópios e microscópios. Esses instrumentos permitem uma ampla visualização da área cirúrgica, garantindo precisão e segurança na operação. O tecido infectado, incluindo ossículos ou outras estruturas danificadas, é cuidadosamente removido. Em alguns casos, partes do ouvido médio são reparadas ou reconstruídas para melhorar a função auditiva, como na timpanoplastia. Após o procedimento, se o paciente não demonstrar alterações, recebe alta no mesmo dia.

Como é o pós-operatório?

A chave para uma recuperação bem-sucedida é seguir as orientações médicas rigorosamente, manter a área da cirurgia limpa e seca, e comunicar qualquer sintoma anormal ao seu médico imediatamente. Nas primeiras horas, o paciente será monitorado na sala de recuperação até que os efeitos da anestesia geral tenham passado completamente. É comum sentir sonolência e náusea após a cirurgia, também são prescritos analgésicos e antibióticos e manter a cabeça elevada pode ajudar a reduzir o inchaço e o desconforto. 

O repouso é crucial para uma recuperação rápida. Atividades físicas intensas e exercícios devem ser evitados, pois podem aumentar o risco de sangramento e inchaço. Pode haver uma mudança temporária na audição devido ao inchaço e à cicatrização, e a audição pode demorar algumas semanas para se estabilizar.

Quais são os riscos e complicações?

Embora a maioria dos pacientes se recupere bem, existem alguns riscos e complicações potenciais na mastoidectomia, tais como:

  1. Infecção no local da incisão: Pode ocorrer e geralmente é tratável com antibióticos.
  2. Perda de Audição: Pode ser temporária ou, em casos raros, permanente.
  3. Tontura e Vertigem: Podem persistir por algum tempo devido à proximidade com o ouvido interno.
  4. Paralisia Facial: Extremamente raro. 

A decisão de realizar uma mastoidectomia deve ser cuidadosamente discutida com seu médico de confiança, considerando os riscos e benefícios da cirurgia. Cada caso é único, e a avaliação individualizada é de extrema importância.

O Dr. Joel Lavinsky é um renomado especialista em cirurgias do ouvido e da base do crânio, com uma extensa carreira dedicada à otorrinolaringologia em Porto Alegre. Com anos de experiência, ele se destaca pela competência e pela dedicação ao bem-estar de seus pacientes, oferecendo cuidados de alta qualidade e tratamentos personalizados para promover a recuperação da saúde auditiva e a melhoria da qualidade de vida.

Para um atendimento especializado e focado em suas necessidades, agende sua consulta com o Dr. Joel Lavinsky pelo telefone ou WhatsApp (51) 3332-0032 e inicie sua jornada rumo a uma vida com mais saúde e bem-estar.

Este texto contém 808 palavras e o tempo de leitura estimado é de aproximadamente 4 minutos.

Entre em contato conosco